Férias sem família

Postado em 10/07/2019
Maternidade

Como está sendo a primeira vez do meu filho no acampamento com os amigos

O tempo vai passando e, inevitavelmente, as crianças vão crescendo. Não é de hoje que tenho notado o amadurecimento do Lucas. Com 11 anos ele já tem algumas responsabilidades e comportamentos dignos de adolescente. É estranho pensar que quando eu tinha a idade dele era mais “bobinha”… o mundo era outro mesmo. Agora, com a tecnologia, eles parecem já terem nascido sabendo.

Essas férias escolares estão sendo diferentes pra nós. É a primeira vez que o Lucas está numa viagem com os amigos do colégio, a quem é muito apegado. A mãe de uma amiga da escola indicou a todos um acampamento onde a filha já havia ido e se divertido bastante. Foi o que bastou para que a criançada começasse a pedir: “mãe, posso ir?”.

Confesso que ter uma semana longe do Lucas não é de todo estranho pra mim. Afinal, sendo separada do pai dele, estou habituada a “dividir” as férias dele com o pai, com os avós e etc. A única diferença é que ele não estaria sob a supervisão de ninguém da família.

Acho que antes de tomar uma decisão como essa (de mandá-lo a um acampamento) a primeira atitude deve ser buscar referências. Se o lugar é bacana, seguro, se conta com profissionais para emergências, se as instalações são apropriadas e etc. Graças à mãe da colega do Lucas, tivemos as melhores referências.

Ele estava que não se cabia de ansiedade. E nós também. Começou aquela loucura para organizar mala, para passar cinco mil recomendações de como organizar tudo, como se comportar e etc…rs (coisas de mãe).
No dia a dia, eu que separo a roupa que ele vai usar (na maioria das vezes). Pra facilitar, separei toda a mala dele em “saquinhos” com os conjuntos de vestes.

A partida foi emocionante. Eles estavam tão empolgados com a aventura. Será apenas uma semana, mas com certeza inesquecível. Pelo Facebook estamos acompanhando tudo que o acampamento nos mostra (fotos e pequenos vídeos do dia a dia deles). Essa é a vantagem de estarmos em um mundo tecnologico. Imagina como era antes? Os pais não tinham notícias dos pequenos por longos dias.

Estão sem celular e outros aparelhos eletrônicos, então também acaba sendo um detox pra eles. Acho importante eles se divertirem fora do online.

Pelo whatsapp eu e as outras mães compartilhamos nossa saudade, angústias e risadas (reparamos que alguns deles estão usando a mesma roupa há alguns dias, talvez pelo frio, talvez pela preguiça de encontrar a roupa na mala hahah).

O que aprendemos com tudo isso é que ninguém está preparado para essa independência dos filhos até ter que lidar com ela. E que eles não são nossos! Que são do mundo. Que precisam ter suas próprias experiências e aprender com elas também.


Joy Moretti

Idealizado pela jornalista Joy Moretti, o Radar Feminino é feito para as mulheres modernas, que estão atentas a tudo que está acontecendo ao seu redor, e querem se manter informadas sobre os mais diversos assuntos. É uma maneira de exaltar e homenagear as grandes guerreiras que fazem diferença em nosso país e no mundo diariamente. "Quando uma mulher empodera a outra, ela está reafirmando o seu próprio poder!"

Comentar

Seu email nunca será compartilhado. Campos obrigatórios são marcados *

*
*